Sábado, 23 de Setembro de 2017

Mato Grosso

Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 06h:39

12ª FASE DA OPERAÇÃO ARARATH

ALMT, TCE, ministro e prefeito de Cuiabá são alvos da PF nesta quinta-feira

Jô Navarro

Reprodução

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de quinta-feira, 14, operação que tem como alvos o Tribunal de Contas do Estado (TCE), deputados,  o ministro da Agricultura Blairo Maggi (ex-governador de MT) e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. A operação já era esperada, após delação premiada do ex-governador Silval Barbosa, que entregou vídeos que mostram deputados recebendo dinheiro de Silvio César Correa, seu ex-chefe de gabinete. 

A pedido da PGR, a Polícia federal faz buscas também no apartamento do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ex-governador de Mato Grosso. A diligência dos agentes federais ocorreu em um condomínio na Asa Sul, zona nobre de Brasília. A PF chegou à residência do ministro por volta de 7h e alguns policiais deixaram o local pouco depois das 9h. A sede da Amaggi, em Cuiabá, também foi alvo da PF.

Na ALMT os policiais chegaram logo cedo e fazem buscas nos gabinetes dos deputados citados. Não há confirmação, até este momento, se há mandados de prisão sendo cumpridos.

(07:10h) -  A Polícia Federal em Cuiabá acaba de informar que a Operação Malebolge é desdobramento da operação Ararath (12ª fase) que tem como objetivo cumprir mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal em 64 endereços. O significado Malebolge é Valas Malditas: morada dos que pecaram por fraude

Participam da ação 270 pessoas dentre policiais federais e membros do MPF nos seguintes municípios: Cuiabá/MT, Rondonópolis/MT, Primavera do Leste/MT, Araputanga/MT, Pontes e Lacerda/MT, Tangará da Serra/MT, Juara/MT, Sorriso/MT, Sinop/MT, Brasília/DF e São Paulo/SP.

Reprodução

Deputado Ezequiel Fonseca recebendo propina

Deputado Ezequiel Fonseca recebendo propina

(07:24) - Policiais federais também estão, neste momento, no gabinete do deputado federal Ezequiel Angelo Fonseca, do PP de Mato Grosso. De acordo com a PGR, a operação tem caráter sigiloso nenhum detalhamento será apresentado enquanto a operação estiver acontecendo.vO caso está nas mãos do ministro Luiz Fux e que, como o caso corre sob sigilo, nada será comentado por enquanto.

 Malebolge: A Divina Comédia, de  Dante Alighieri, descreve que o oitavo círculo do inferno é dividido em 10 valas (bolsas) circulares. Dentro de cada vala é punida uma modalidade de fraude. É possível atravessar as valas através das pontes de pedra que interligam os rochedos que as isolam. As beiras de cada vala são mais baixas no interior do círculo que no seu exterior, pois cada vala está num plano mais baixo que o outro. Depois da décima vala, há mais um rochedo e em seguida há um grande fosso que leva ao nono e último círculo. 

Vala 1: Sedutores e rufiões. São açoitados por diabos que os exploram e controlam (Canto XVIII).
Vala 2: Aduladores. Sofrem submersos em um rio de fezes e esterco (Canto XVIII).
Vala 3: Simoníacos (traficantes de religião). Enterrados de cabeça para baixo, com os pés de fora em chamas (Canto XIX).
Vala 4: Adivinhos. Condenados a não olhar para frente, com a cabeça torcida para trás (Canto XX).
Vala 5: Corruptos (traficantes de justiça). Submersos em um rio de pez fervente e maltratados por diabos espertos (Canto XXI).
Vala 6: Hipócritas. Vestem capas de chumbo pesadíssimas e são obrigados a caminhar (Canto XXIII).
Vala 7: Ladrões. Se transformam, sendo consumidos por serpentes e outros répteis mutantes (Canto XXIV).
Vala 8: Maus conselheiros. Estão presos em uma chama que os envolve completamente (Canto XXVI).
Vala 9: Criadores de intrigas: São mutilados por um diabo e se mutilam o tempo todo (Canto XXVIII).
Vala 10: Falsários: Cobertos de sarnas que provocam coceiras, tomados pela insanidade ou vítimas de doenças degenerativas que os deformam e não lhes permite o movimento (Canto XXIX).
Gigantes: Estão dentro do Cócito mas suas cabeças e troncos são visíveis à distância (Canto XXXI).

 (08:20h) Alvos confirmados:  O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, Carlos Avalone; deputados José Domingos Fraga (PSD), deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), ministro Baliro Maggi.

Também são alvos desta operação cinco conselheiros do TCE-MT:  Antônio Joaquim, José Carlos Novelli, Valter Albano, Sérgio Ricardo e Valdir Teis.

Os deputados estaduais Ondanir Bortolini (PSD) "Nininho", Gilmar Fabris (PSD) e Baiano Filho (PSDB) também são alvos. Em Sorriso, policiais estão na casa do deputado estadual José Domingos Fraga (PSD), enquanto em Juara o alvo é a prefeita Luciane Bezerra (PSB).

Em Rondonópolis, o alvo é ex-deputado estadual Hermínio Barreto também é alvo. Em Araputanga, policiais estão em endereços ligados ao ex-deputado Airton Rondina "Português" e, em Pontes e Lacerda, policiais cumprem buscas contra o ex-deputado Antonio Azambuja.

Mais informações a qualquer momento.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO