Sábado, 23 de Setembro de 2017

STF
Sexta-Feira, 08 de Setembro de 2017, 22h:20

A JOIA DA COROA

Janot pede a prisão de Joesley, Saud e Miller

Jô Navarro

Reprodução/PGR

O procurador-geralda República, Rodrigo Janot, enviou para o STF o pedido de rescisão do acordo de delação premiada e a prisão dos empresários Joesley Batista, dono do grupo J&F. Janot também pede a prisão de Ricardo Saud, diretor da J&F e do ex-procurador Marcelo Miller. O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, deve analisar o pedido nas próximas horas.

O pedido ainda está sob sigilo e a PGR e o STF ainda não confirmaram a informação, que foi divulgada em primeira mão pelo jornal O Estado de São Paulo.

 Em conversa entregue pela própria defesa da JBS, Saud e Joesley conversam sobre a suposta interferência de Miller para ajudar nas tratativas de delação premiada. O ex-procurador ainda fazia parte do Ministério Público quando começou a conversar com os executivos, no final de fevereiro. Ele foi exonerado da instituição apenas em abril.

O pedido de prisão acontece uma semana após Joesley entregar à PGR uma gravação de quatro horas de duração em que conversa com Ricardo Saud, no mesmo dia em que foi deflagrada a operação Carne Fraca. Na conversa, Joesley fala sobre como utilizaria da influência de Marcelo Miller junto a Janot para negociar o acordo de delação. Também faz citações a membros do Supremo, sem no entanto mencionar nenhuma ilicitude. Joesley também faz referência a omissão de informações e relata que ordenou ao advogado da empresa, Francisco de Assis, que seduzisse uma funcionária da PGR que participava da negociação do acordo.

 Leia mais:

Presidente do STF cobra apuração clara, profunda e definitiva de áudio de Joesley

Fux sugere mudar o exílio novaiorquino de Joesley para o exílio da Papuda

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO