Segunda-Feira, 27 de Maio de 2019

STF
Quarta-Feira, 13 de Março de 2019, 17h:43

RECADOS PARA FORÇA TAREFA DA LAVA JATO

Após indicação de maioria por competência Justiça Eleitoral, STF suspende julgamento

Redação

Reprodução

Supremo Tribunal Federal

Após indicações de que será formada maioria para fixar que é competência da Justiça Eleitoral julgar crimes comuns conexos com delitos eleitorais, o Supremo Tribunal Federal suspendeu nesta quarta-feira (13/3) o julgamento que discute a amplitude das atribuições da justiça especializada e que provocará impacto nos casos da Lava Jato. 

Os ministros também mandaram um  recado duro a força tarefa da Lava-jato em Curitiba.

Ainda não foi desta vez. Mas quase. Com os votos dos ministros Marco Aurélio (relator) e Alexandre de Morais que entenderam que crimes comuns mas conexos com o delito de caixa 2 devem ser julgados pela Justiça Eleitoral, o STF interrompeu a sessão desta tarde e convocou sessão extraordinária para amanhã (14).

A tendência do STF é a de unificar todos os processos que envolvam caixa 2 para julgamento na esfera eleitoral. Em ocasiões anteriores, os ministros Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli se manifestaram pela competência da Justiça Eleitoral para julgar crimes comuns conexos, como corrupção e lavagem de dinheiro.

Do resultado dependerá o futuro da Operação Lava Jato, com consequências inclusive para casos já julgados, como os que envolvem o ex-presidente Lula e outros políticos investigados e condenados pela justiça comum.

 

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!